domingo, 17 de setembro de 2017

Alvorada de Ervidel vence «XI Troféu Alberto Chaiça»


 


Jogo 1: Aldenovense - São Marcos (1-0)
              Luís Carrega
Jogo 2: Alvorada - Aldenovense      (2-0)
              João Franco e Berna
Jogo 3: São Marcos - Alvorada         (0-0)

Prémios:

1º Classificado - Alvorada Futebol Clube de Ervidel
2º Classificado - Clube Atlético Aldenovense
3º Classificado - Futebol Clube de São Marcos

Prémio Fair Play - Clube Atlético Aldenovense
Melhor Jogador - Noan (Aldenovense)
Melhor Marcador - João Franco (Alvorada)
Melhor Guarda-Redes - Bita (Alvorada)

Saudação especial ao Núcleo de Árbitros de Futebol Francisco Pacheco, de Aljustrel, na pessoa de António Fernandes, pela excelente ajuda que proporcionou ao Alvorada de Ervidel.


sábado, 2 de setembro de 2017

Escanteios Fotclubisticos, por Santiago Hanaori (6)

Reinventar um capitalismo jovem ou um jovem capitalismo.

Segundo João Ortiz, um blogger brasileiro, apoia-se em várias notícias de imprensa, para definir o caracter da sociedade. Define a Generation Me (Millennials), como uma geração de consumo e que se deixa enganar e levar pelos meios de comunicação. Que “…as relações humanas passaram a ser vazias, vulneráveis e descartáveis…”

Ideias apoiadas por docentes, com fundamentos de quem tem uma ideia contrária à realidade, por consequência das suas ideologias efémeras acreditam, que o sonho de uma sociedade melhor acabou. Pois não podiam estar mais errados.

Estudos às sociedades demonstram que a forma de vida das gerações mais velhas, tiveram um grande acesso a inúmeros recursos, e facilidades ao crédito. Uma corrida capitalista desenfreada que gerou uma crise no mundo. Cabe à Generation Me lidar com o mundo em que foi obrigado a crescer. Uma herança já decomposta que são obrigados a receber.

Numa geração de empresários a cair, a sustentabilidade nem conseguiu ser digerida, um novo termo para apaziguar os ânimos e a ansiedade, que surge com inúmeras criticas. Empresários mais arcaicos ou ideólogos radicais do liberalismo, abominam sem qualquer justificativa intervir nas regras económicas da sociedade, estes defendem o livre mercado e o uso indiscriminado dos recursos naturais.

Outros defendem o fim de um sistema social e económico injusto, este pode ser barrado pelo ecologicamente correto, permitindo a igualdade social.

Pelo que se temos deparado, esta geração trabalha para estes dois tipos de empresários, por vencimentos, que não lhes dá oportunidade de construir uma vida estável. Esta geração não se senta nem à direita, nem à esquerda do espetro politico ideológico. Será que surge uma terceira via, pois estes jovens concentram-se em todas as posições e discutem todos os pontos.

Em resumo pode-se afirmar que esta geração, protege o futuro das gerações mais velhas, projeta o seu, e cuida das gerações mais novas. Contudo são menosprezados por todos, mas estes reagem como de todos os resquícios da sociedade burguesa tivesse sido erradicada do planeta.

Contudo não poderá ser deixado de fora a importância que é dada ao desporto nesta geração, em suma abrilhantando o desporto rei, a Importância do Futebol e as Relações Humanas.

Setembro de 2017
Santiago Hanaori


Fonte: "Notícias de Renato Ladeia” e “Propagando Idéias de João Ortiz”

Texto escrito em exclusivo para o Alvorada Futebol Clube de Ervidel

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Escanteios Fotclubisticos, por Santiago Hanaori (5)

Geração mais burra, esses Millennials
“Uma geração silenciosa (65 – 89 anos) a mais inteligente de todas” (Vox), no fim de contas, descobre-se a existência de um gap negativo entre os millennials e gerações anteriores. Assim falamos de inteligência cognitiva ligada à memória.

Para quem não sabe millennials, são considerados a geração Y, nascidos a partir de 1980, esta geração é jovem e tem várias particularidades, em relação a outras gerações. Consomem de forma racional, comparam preços e só querem partilhar em vez de possuir. O mundo está perdido!

Os millennials estão a transformar a economia e a obrigar os setores a reinventar-se, obrigando estes a transformar-se literalmente e a mudar face ao capitalismo. Com mais de 30 anos, eram apetecíveis para as empresas, mas estes trocaram-lhes as voltas. Esta geração abandonou o glorioso consumo, pois não compra desenfreadamente, não deseja ter uma casa, um bom carro ou uma televisão melhor que a do amigo. Mesmo que urgente não quer usar poupança ou quer crédito financeiro.

Esta geração, só trabalha com resultados práticos, é multifacetada e não liga a inutilidades, sem saber os nomes dos rios, reis e quais os ministros. Fica comprovado que os millennials são a geração que mais estuda, e que mais trabalha (e a que menos ganha, mas está saindo do foco). A geração y é sem dúvida alguma, orientada para os resultados da vida real, sejam eles para o bem ou para o mal.

O lembrar mais coisas, não significa ser mais inteligente, ou talvez só para as gerações anteriores. A quantidade de meios e a sua instantaneidade, permite simplesmente esquecer os factos irrelevantes no dia-a-dia, para que se possam focar no que é mais tangível, mais lucrativo e o que traz mais resultados e satisfação emocional.

Contudo pode dizer-se que com o passar dos anos, ser inteligente antigamente era memorizar inúmeras coisas. A utilização das tecnologias funcionam como uma memória externa. Os millennials são melhores a compreender o contexto geral das coisas, mas são piores a fixar os detalhes das coisas inúteis.

Desta forma pode dizer-se que os millennials são socialmente mais inteligentes, mais conscientes com o ambiente, em ajudar os outros e sem ganhar um salário justo pelo seu trabalho. Esta geração é mais capacitada, menos interesseira, mas mais interessada. Estes millennials estão a Reinventar um capitalismo jovem ou um jovem capitalismo.

Agosto de 2017
Santiago Hanaori

Fonte: "universia e visão”

Texto escrito em exclusivo para o Alvorada Futebol Clube de Ervidel

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Sorteio das competições 2017/2018

A associação de futebol de Beja procedeu na noite de ontem aos sorteios das várias competições organizadas por aquela associação.

Recorde-se que o Alvorada de Ervidel irá participar na Taça de Honra da 2ª Divisão, no Campeonato Distrital da 2ª Divisão e na Taça Distrito de Beja.

A primeira competição a ter inicio é Taça de Honra, no dia 23 de Setembro, estando o Alvorada inserido na serie A. Coube em sorte ao Alvorada folgar na primeira jornada.

No dia 25 de Novembro inicia-se o Campeonato e na sua primeira jornada, o Alvorada de Ervidel desloca-se ao terreno do sempre difícil e candidato à subida - Futebol Clube de São Marcos. Na segunda jornada e pela primeira vez no Campo da Baiôa, o Alvorada mede forças com o Barrancos Futebol Clube.

A primeira eliminatória da Taça Distrito de Beja disputa-se a 28 de Janeiro de 2018 e opõe o Alvorada de Ervidel ao histórico Futebol Clube de Serpa, no Campo da Baiôa em Ervidel.

Consulte aqui os calendários:

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Escanteios Fotclubisticos, por Santiago Hanaori (4)

Um sentimento de posse ao ser descartável

Nas mentalidades diferenciadas, que desejam ter algo que não lhes pertence, reflete-se o efeito de sentimento de posse. Uma pertença que se alastra perante muitos de nós, desta forma pretendem prosperar e garantir a estabilidades, num mundo cada vez mais volátil.

E se todos tivéssemos a mesma atitude. Já diz o velho ditado “O olho do dono é o que engorda o porco”. Quando as instituições estão incrementadas na sua região, existem umas que se destacam mais que outras, seus diretores têm algo em comum! Realizar um sonho. Há pessoas assim, que se envolvem tanto que parece que estão cuidando de um filho ou de uma grande paixão.

Nessas instituições, existem outros indivíduos que acabam por chegar, e essa paixão diminui. Agora a figura clichê nesta relação passa a ser apática, é óbvio que nem todos representam a mesma capacidade para remar para o mesmo lado. Não é só uma questão de empenho, há algo que salta à vista, a personalidade e o caráter de cada um. Mas as atitudes são algo que pode ser conseguido e desejado.

A responsabilidade é algo que gera pressão. Assim traduz ownership, uma mentalidade que estimula e causa entusiasmo numa equipa. São as metas, as ideias e sobretudo o companheirismo.

Quem encarar desta forma a instituição que representa, enxerga o sucesso, como um interesse para todos, esforçando-se mais para o bem comum, trabalha em equipa, junta as sinergias de forma a melhorar todas as métricas, até mesmo as que não lhe dizem respeito.

Uns são naturalmente assim, no entanto esse atributo só é aproveitado se a instituição tiver políticas inclusivas e não uma direção hierárquica rígida.

Acredito que somos recicláveis, mas nunca descartáveis, porque estamos em constante mudança no processo de crescimento e amadurecimento. Por isso não menospreze quem faz parte da história da instituição, pois a consideração das pessoas não muda com as circunstâncias e os interesses pessoais.
O sentimento de posse pode ser bom, quando bem aplicado, mas as pessoas já mais são descartáveis. Embora pensem muitas das vezes numa Geração mais burra, esses Millennials.

Agosto de 2017
Santiago Hanaori

Fonte: "runrun.it e universia”

Texto escrito em exclusivo para o Alvorada Futebol Clube de Ervidel

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Sorteio das provas distritais

Em comunicado, a associação de futebol de Beja informou os clubes que os sorteios para a 1ª Divisão, 2ª Divisão e Taça de Honra da 2ª Divisão, irá ter lugar no próximo dia 22 de agosto pelas 20:30, na sede daquela associação.

O Alvorada de Ervidel disputará a Taça de Honra e o Campeonato Distrital da 2ª Divisão, integrado na Série A e que terá como adversários as seguintes equipas:


Barrancos Futebol Clube
Centro Cultura e Desporto do Bairro da Conceição
Clube Desportivo de Beja
Clube Desportivo e Recreativo Salvadense
Futebol Clube São Marcos
Grupo Desportivo Amarelejense
Grupo Desportivo e Cultural de Alvito
São Domingos Futebol Clube

A Taça de Honra iniciar-se-á no dia 23 de setembro (sábado) e será disputada a uma só volta.
O Campeonato tem o seu início agendado para 25 de novembro.